Uma equipa conjunta do Caminho de Ferro de Luanda E.P e da Sonangol
Logística liderada pelos respectivos máximos das empresas visitou na
manhã de quinta-feira, 17 de Outubro, o ramal ferroviário da Boavista
para constatar no terreno o que já está construído e o que ainda terá de
ser feito para operacionalização de facto daquela infraestrutura.
No local, o Presidente do Conselho de Administração do Caminho de Ferro
de Luanda E-P, Dr Júlio Bango Joaquim, acompanhado do Administrador
para área Técnica e outros responsáveis do CFL apresentou ao Presidente
da Comissão Executiva da Sonangol Logística, Dr. Hélder Sousa e a sua
equipa, o ramal edificado desde a linha geral até ao local onde está

situado oleoduto Sonangol, junto à sua base logística no Porto de Luanda,
tendo ressaltado a necessidade de ser construído um muro de 2 metros
de altura para a vedacão do local, assegurando deste modo que todo
processo de enchimento dos vagões cisternas seja feito com toda a
segurança.
O PCE, Hélder Sousa mostrou-se satisfeito com o que viu e deu
orientações a sua equipa no sentido de serem rapidamente ultrapassadas
as situações que impedem o começo da operação.
Com a construção do ramal de cerca de 200 metros, o processo de
transportação de combustível para Malange por comboio vai tornar-se
mais fluído, rápido e barato, na medida em que vai permitir retirar os
camiões, tal como tem sido feito nos moldes actuais.
De notar, que o Caminho de Ferro de Luanda E-P, atualmente transporta
480 metros cúbicos de gasóleo para Malange, através da realização de
dois comboios semanais.
Com o início da circulação do comboio prever-se aumentar
significativamente o número de frequência para uma frequência diária.